Henry Borel, Crime bárbaro: cinco pontos para entender o caso / A Tribuna Bahia

Exatamente um mês após a morte do menino Henry Borel, 4 anos, a mãe dele, Monique Medeiros, e o padrasto, o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade), foram presos no Rio de Janeiro por atrapalharem as investigações. Segundo a polícia, eles estariam ameaçando testemunhas para combinar versões. A prisão preventiva tem validade de 30 dias.

Até o momento, não foram esclarecidas todas as circunstâncias que levaram a morte da criança, mas os investigadores da 16ª DP, da Barra da Tijuca, já afirmaram que Henry foi assassinado com emprego de tortura. Entenda o caso:

 (crédito: Reprodução)

**************************************************PUBLICIDADE*********************************************************

Pode ser uma imagem de texto que diz "COMERCIAL RAFA RUA LOMANTO JÚNIOR, 264 JAQUEIRA (73)3294-7769 HORARIO DE FUNCIONAMENTO DAS 6:30 AS 17 HORAS ATENDENDO o DECRETO MUNICIPAL AÇUCAR ITAIQUARA CAFE ARROZ Acúcar Cristal DETERGE.. PILÃO TRADICIONAL 10S8ADOEMODO Arroz Branco R$3,09 R$4,14 LEITE DAM.. R$4,29 Damare CREME LEITE R$1,19 CHOCOLATE Damare LEITE COND. Creme integral *+* Ibituruna R$3,99 R$2,39 Leite Condensado Semidesnatado R$4,99 R$0,99 LINGUIÇA MIS.. R$13,19 KG SALSICHA R$7,49 KG CHÃ DE FORA R$29,99 KG ACEM OU PALETA ovos BRANC.. R$23,99 R$11,49 KG CARTELA LCATRA BOV.. R$32,49 KG"

*************************************************************************************************************************

Tortura

De acordo com a Polícia Civil, Henry Borel já tinha passado por sessões de tortura antes do episódio que levou a morte dele. Segundo a investigação, o padrasto, Dr. Jairinho, utilizava de chutes e golpes na cabeça do menino e Monique sabia do que estava acontecendo desde fevereiro.

A morte

O menino chegou morto a um hospital da Zona Oeste do Rio de Janeiro na madrugada de 8 de março. A criança tinha passado o fim de semana com o pai, o engenheiro Leniel Borel, e foi deixado na casa da mãe, Monique Medeiros, no domingo (7/3) por volta das 19h. Em mensagens trocadas com o pai da criança, Monique disse que estava apreensiva pelo choro do filho na hora de voltar para casa.

De acordo com a versão do padrasto e da mãe, Henry dormiu no quarto do casal enquanto eles assistiam a uma série na TV e que acabaram por dormir. Durante a madrugada, Monique teria acordado e encontrado a criança caída da cama com os olhos revirados e sem respirar. Segundo Monique, ela disse acreditar que o filho tivesse caído da cama.

Investigação

A polícia já ouviu pelo menos 18 testemunhas até o momento e analisou mensagens trocadas pelos celulares dos pais da criança e do padrasto.

Foram feitas duas autópsias no corpo da criança. O laudo apontou que a morte foi provocada por hemorragia interna e laceração hepática causada por uma ação contundente. Além da lesão no fígado, também foram encontrados hematomas no abdômen e nos membros superiores, contusão no rim, no pulmão e no crânio.

No dia 1° de abril, foi feita a reconstituição dos fatos. Os peritos tentaram de todas as formas simular um acidente, conforme a versão apresentada por Monique e Dr. Jairinho, porém, segundo a TV Globo, a conclusão foi de que nenhum cenário poderia causar as lesões identificadas na autópsia.

Histórico

Esta não é a primeira vez que o vereador Dr Jairinho se envolve em casos de agressões. Na investigação, uma ex-namorada do médico contou a polícia que durante seu relacionamento ele agrediu por diversas vezes sua filha, que na época tinha 4 anos.

Hoje, com 13 anos, a menina prestou depoimento relatando as agressões e uma outra investigação foi aberta para averiguar o caso.

A ex-mulher dele, Ana Carolina Ferreira Netto,  também tinha registrado um Boletim de Ocorrência em 2014 por violência doméstica. No entanto, ela desistiu da acusação e o caso foi arquivado. Ela também será ouvida na investigação da morte de Henry Borel.

Quem é Jairinho?

O vereador e médico Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho, tem 43 anos e é filho do ex-PM e ex-deputado estadual Coronel Jairo, 71, um grande conhecido da política do Rio de Janeiro. Jairinho foi eleito vereador pela primeira vez aos 27 anos.

O pai dele, Coronel Jairo, foi preso na Operação Furna da Onça, uma das fases da Lava-Jato, em 2018. Ele foi acusado de participar do ‘mensalinho’ da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), esquema que movimentou R$ 54 milhões em pagamentos para que deputados votassem com o governo.

Quanto a profissão, Jairinho disse, em depoimento, que nunca exerceu o ofício. Por isso, não fez manobras de ressuscitação no enteado, segundo ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Acesse aqui o link do Governo e veja se tem direito aos R$ 150 reais da Bolsa Presença na Educação

sáb abr 10 , 2021
A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) disponibilizou, nesta sexta-feira (9), um link para a consulta sobre o direito à Bolsa Presença. A iniciativa faz parte do programa Estado Solidário, do Governo do Estado, e concederá R$ 150 para as famílias dos estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica,  cadastradas no Cadastro Único (CaDÚnico). A Bolsa Presença visa promover […]

CBN AO VIVO

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter