“Pau Veio” assassinou enfermeira com tiro na testa

“Pau Veio” assassinou enfermeira com tiro na testa; polícia segue investigando

A prisão de Reginaldo Ferreira de Souza, de 49 anos, mais conhecido por “Pau Veio”, aconteceu na noite da última sexta-feira, 19 de março, em Guarapari-ES., após mobilização das polícias mineira, capixaba e baiana.

“Pau Veio” disse que tinha um caso com a enfermeira Priscila e que a motivação do crime foi passional. Calça e blusa aberta sinaliza que ela tenha sido estuprada antes de ser assassinada

Reginaldo foi apontado, após investigações das polícias de Santana do Paraíso-MG., e de Teixeira de Freitas-BA., como o autor do roubo de um veículo Chevrolet Onix e do assassinato de sua proprietária, a enfermeira Priscila Cardoso da Silva, 35 anos, sequestrada quando deixava o seu trabalho na cidade mineira em no último dia 15 de março.

O carro, de placa PZL-5521, foi localizado na noite de terça-feira (17), após uma ação conjunta das polícias Militar e Civil, numa oficina mecânica, no bairro Setor Bahia Sul, em Teixeira de Freitas.

Interrogado pelas forças policiais, Reginaldo, um velho conhecido da polícia teixeirense, acabou confessando que matou a enfermeira e disse que o corpo foi jogado em uma área na região de Ipatinga-MG. Nos pertences pessoais do criminoso a polícia encontrou uma mecha grande de cabelo que pode ser da enfermeira.

O corpo de Priscila apresentava uma marca de tiro na testa e estava sem a blusa e com a calça aberta. A polícia acredita que ela possa ter sido abusada sexualmente antes de ser assassinada. Em seu depoimento “Pau Veio” disse que tinha um caso com a enfermeira Priscila e que a motivação do crime foi passional.

A Polícia Civil dos três estados continua investigando o caso e a prisão preventiva do autor já foi decretada pela Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Vitima da Covid-19, morre aos 67 anos Dona Zélita, mãe de Altão Conselheiro

qui mar 25 , 2021
Morre aos 67 anos Dona Zélita, mãe de Altão  Conselheiro Os Itamarajuenses se despedem de ”Dona Zélita” Zélita Cardoso da Silva tinha 67 anos, era natural de Nanuque-MG, chegou em Itamaraju na década de  1960, quando Itamaraju ainda era escondido, viu Itamaraju ser emancipada e o desenvolvimento chegar na terra dos dois irmãos, Foi as margens do Jucuruçu na beira […]
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter