Coluna do Ciriacco/ Atentado violento contra rádio do radialista Edvaldo Alves em Lajedão

Um dos mais influentes radialistas na área politica e criminal, Edvaldo Alves dono do portal e TV Liberdade News, teve a sua emissora de Rádio Comunitária FM de Lajedão atacada brutalmente por um individuo encapuzado que incendiou a radio na madrugada do último dia 17 de fevereiro por volta da 02:20 da madrugada, esse é o segundo atentado em menos de 15 dias. Crimes de natureza politica tem marcado o Sul e o Extremo Sul do Estado da Bahia  desde a década de 90 quando o radialista Ivan Rocha,  que era meu colega de Jornal A Tarde e também  trabalhava em uma emissora da rádio em Teixeira de Freitas,  desapareceu . Ivan Rocha antes de desaparecer anunciou que denunciaria Policiais e Políticos que faziam parte de um grupo de extermínio no município.

Pelo menos 64 jornalistas foram assassinados no Brasil em função do cargo que ocupavam desde 1995, diz relatório do MP - Getty Images/iStockphoto

Na época, o radialista Salvador Rodrigues e dois policiais foram denunciados pelo assassinato de Ivan, mas as testemunhas voltaram atrás, e apenas um dos policiais foi condenado pela justiça.

O caso prescreveu e até hoje o corpo não foi encontrado e nem o mandante foi preso pela ineficiência da policia ou por vistas grossas das autoridades. Em  Itamaraju no ano de 1995, tive a sede do meu periódico  A Gazeta Bahia incendiada, maquinas destruídas e só não fui morto porque não estava na redação.

Ainda na década de 90, Ronaldo Santana  foi brutalmente assassinado ao deixar a emissora em que trabalhava,  na época um policial e varias pessoas foram presas e outras absolvidas, mais o julgamento que poderia levar ao possível mandante nunca acontece.

De Itabuna tivemos o crime contra meu parceiro, de quem eu era o representante do jornal A Região aqui na Costa das Baleias, o jornalista Manoel Leal de Oliveira que  foi assassinado com seis tiros em frente à sua casa em Itabuna, no dia 14 de janeiro de 1998, como informou a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Ele era jornalista e dono do jornal A Região, com cobertura focada na região Sul do Estado. O crime foi denunciado as mais altas autoridades do pais e até hoje os criminosos não foram presos.

Segundo pesquisas, ao menos 64 jornalistas foram assassinados no Brasil desde 1995 em função da profissão, afirma um relatório do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) com o apoio do ministério da Justiça e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).  De acordo com o CNMP, uma compilação desse tipo é inédita. “O Brasil é um dos países mais violentos no que diz respeito ao ambiente de atuação dos comunicadores”, diz o texto do relatório. Segundo o relatório, 19 das 27 unidades federativas da União tiveram assassinatos de jornalistas nos últimos 20 anos. O ranking é liderado por Rio de Janeiro (13 assassinatos) e Bahia (7). Também chama a atenção o baixo percentual de crimes resolvido. Das 64 mortes avaliadas: 32 foram consideradas “solucionadas” pelo MP o que, segundo o próprio órgão, não significa que a investigação tenha encontrado culpado. 16 continuam em investigação 7 foram encerrados sem resolução 7 estão sem informação 2 casos foram considerados “parcialmente solucionados”. Brasil é um dos países com mais mortes. Um  levantamento internacional divulgado pela Press Emblem Campaign (PEC), organização suíça, diz que o Brasil terminou o último ano como como o oitavo maior número de assassinatos de jornalistas no mundo.

As autoridades federais precisam fazer intervenção para chegar ao criminoso e ao possível mandante do atentado contra a radio do Jornalista Edvaldo Alves que tambem corre risco de morrer e a justiça brasileira não pode fechar os olhos para os crimes cometidos contra a imprensa que cumpre o seu papel de informar a sociedade e de denunciar corruptos e criminosos que vivem no meio da policia, politica e da sociedade como se fossem homens de bem.

Edmilson Ciriaco * Editor Chefe do Portal A Tribuna Bahia, Repórter Policial associado ao Sindicato dos Profissionais do Rádio e TV de Itabuna, Formando em Sociologia e criador  do Prêmio Imprensa.

Veja a matéria exclusiva do Portal Liberdade News/ Por Lenio Cidreira

Lajedão: A Polícia Civil, através da Coordenadora da 8ª COORPIN, Valéria Chaves, disponibilizou as imagens das câmeras de monitoramento próximas à Rádio Lajedão FM, que mostra o momento em que o criminoso chegou ao estabelecimento, arrombou os cadeados da porta de ferro, adentrou, e ateou fogo nas instalações da Rádio. O criminoso chegou na porta da Rádio por volta das 02h20 da madrugada do dia 17 de fevereiro, e saiu por volta das 02h24. Ação durou 04 minutos. O criminoso utilizava um capacete, e uma espécie de capa de chuva ou lenços sobre as costas para dificultar a identificação.

Segundo as investigações, trata-se do mesmo indivíduo que praticou o outro atentado, onde a porta de vidro foi quebrada e houve subtração e danos a aparelhos. Ainda segundo a polícia, o criminoso utilizou uma espécie de capa para dificultar o reconhecimento pela forma de andar, e ainda mudou o jeito de andar, para dificultar ainda mais. Mas, a polícia acredita que pela compleição física e o modus operandis, trata-se do mesmo autor. Os dois atentados em menos de 15 dias demonstra a ousadia desse criminoso, e de quem está por trás dele. A polícia está cada dia mais convicta de que este seja o executor e que existe um mandante ou mandantes.

 

 

A ousadia e a inconsequência do ato é tamanha, que o criminoso demorou quase cinco minutos na ação, e a Rádio fica no Centro do município. A população está assustada. E mesmo com o barulho para arrombar a porta, ninguém teve coragem de sair para averiguar. A inconsequência do ato foi tamanha, que o incêndio poderia ter se propagado e ter proporções muito maiores, pois, de um lado da Rádio tem uma residência, do outro um estabelecimento comercial. Se não fosse a ação rápida de um funcionário que esteve no local assim que o incêndio começou, os prejuízos materiais e até humanos poderiam ser incalculáveis.

Esta ação mostra a ousadia dos criminosos, que estão desafiando a polícia. A Polícia Civil ainda estava investigando o outro atentado, e os criminosos executam uma nova ação em um verdadeiro deboche às autoridades policiais responsáveis pelo caso. O segundo atentado em menos de 15 dias quis mostrar que a voz da Rádio Comunitária tinha que ser calada para sempre, que o intuito é esse. E deixa claro o cunho político do atentado, uma vez que a Rádio Lajedão FM vem denunciando irregularidades na administração municipal. É um também um atentado à imprensa, a liberdade de expressão, tão discutida no momento atual. A imprensa não pode ser calada assim. Algo precisa ser feito.

Segundo o radialista e diretor da Rádio Lajedão FM, Edvaldo Alves, a reforma da Rádio ainda não havia terminado. A equipe ainda estava se recuperando das perdas. “Após o último atentado, recebemos total apoio popular e as pessoas procuraram ajudar como podiam, doando R$ 10, 20, 30 reais. Doando galinha, carneiro, porco, para um leilão improvisado. Mal estávamos respirando e conseguindo nos reerguer, e vem mais esse atentado. Ainda não conseguimos calcular ao certo o prejuízo, mas estima-se em torno de R$ 20 mil, pois danificou transmissor, telhado, forro, caibros, queimou gerador, estabilizador, entre outros aparelhos e fiação”, disse Edvaldo Alves.

“Agradeço ao apoio que temos recebido de toda a comunidade e de autoridades. Se estamos incomodando, é porque estamos no caminho certo. Quem anda direito não se incomoda com críticas. Se estivermos errados, que acionem a Justiça, que tomem as providências legais. Não é assim que deve ser. O direito à comunicação é constitucional. Não vou me calar, não vão me intimidar. Confio na Polícia, confio na Justiça, e confio no cidadão de bem que está revoltado com esse banditismo. “Uma hora a polícia vai chegar até vocês”, disse Edvaldo Alves.

Por: Lenio Cidreira/Liberdadenews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

A TRIBUNA/Valmir entrega tratores e implementos agrícolas para sete municípios baianos

sex fev 19 , 2021
 Governo do estado entrega 200 tratores e implementos agrícolas para municípios baianos            A entrega acontece no Parque de Exposição de Salvador – FOTO: Divulgação – O deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) participou da entrega feita pelo governo da Bahia de mais de 200 tratores para municípios do interior, nesta quinta-feira (18), no Parque de Exposições […]

CBN AO VIVO

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter