A Tribuna/ Jornalista Athylla Borborema lança documentário “DE UMA PONTA À OUTRA” sobre a história da Ferrovia BahiMinas

Com mais de 100 documentários curtas-metragens no acervo, o escritor e jornalista pradense Athylla Borborema lançou nesta quarta-feira (20/01), o seu primeiro longa-metragem, intitulado “DE UMA PONTA À OUTRA” que trata-se de um documentário memorial que mostra cronologicamente o percurso da extinta Ferrovia Bahia/Minas.

 

O filme conta a história da Ferrovia Bahia/Minas que por 85 anos fez parte da história de baianos e mineiros entre 1881 e 1966 com os seus trilhos a partir do Km-0 do porto de Ponta de Areia, em Caravelas, até o fim da linha férrea no Km-578, na cidade de Araçuaí, no médio vale Jequitinhonha em Minas Gerais.

 

A produção durou um ano e meio para que o documentário ficasse pronto e contasse com precisão cada detalhe de cada trecho percorrido pela Maria Fumaça Pochixá ao longo dos seus 85 anos que esteve em operação sobre os trilhos dos vales do Peruípe, Mucuri, Pampan, Todos os Santos, Gravatá e Jequitinhonha, por territórios de 4 municípios baianos e 8 municípios mineiros.

 

Estação Ferroviária de Ladainha
A Ferrovia Bahia/Minas foi extinta em 1966 e o seu último TREM circulou no dia 31 de maio daquele ano, depois de ter demorado 61 anos para ficar totalmente pronta e funcionado em sua plenitude por apenas 24 anos. Quando deu o seu último apito, a estrada de Ferro BahiMinas deixou 34 estações, 10 Postos Telegráficos que também funcionavam como estações e outros 10 pontos de embarques e desembarques, além de 57 conjuntos habitacionais que serviam de residências dos ferroviários, construídos a cada 10 quilômetros ao longo da linha de ferro, intitulados de “turmas”.

PUBLICIDADE___________________________________________________________________________________

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé, texto que diz "TELEVIT IMPRENSA ENSA HÉLIOSAT Vencedor E NTERNET VIA SATÉLITE DRTOPRESS ghesNet POCOPHONE SHOT ON OCOPHONE F1"

HELIOSAT- VENCEDOR DP PREMIO IMPRENSA ITAMARAJU 2020

Facilidades que a Internet leva a zona rural | Internet Via Satelite

_________________________________________________________________________________________

O filme documentário “DE UMA PONTA À OUTRA” ouviu personagens importantes da memória da Ferrovia BahiMinas. Ex-ferroviários, filhos de ferroviários, meninos da época que vendiam doces e salgados nas estações que são os anciões de hoje e ouviu também estudiosos da Estrada de Ferro Bahia/Minas. É um documentário para você preparar a sua pipoca e a sua bebida preferida e embarcar nesta viagem que durava 12 horas sobre trilhos, pontes, montanhas e túneis -, mas no filme você fará a mesma viagem por 3h40min.

Estação Ferroviária Caporanga
DE UMA PONTA À OUTRA” é o mais completo documentário já produzido sobre a história da Estrada de Ferro Bahia/Minas e o único produzido de forma cronológica que fará você se sentir literalmente embarcado na Maria Fumaça, percorrendo fielmente de uma ponta à outra, de Ponta de Areia a Araçuaí, estação por estação, se situando em cada uma das 54 paradas ao longo dos trilhos que eram percorridos por 578 quilômetros.
Para Athylla Borborema, o autor do longa-metragem, o documentário devidamente concluído sempre foi um sonho seu em realizá-lo e o objetivo principal é manter viva a história de uma ferrovia baiana e mineira que tanto trouxe progresso e alegria a um tempo que não volta mais e que muitas daquelas gerações que alcançaram a estrada de ferro ainda estão vivas e, representa para as novas e futuras gerações, um memorial interessante da história do interior do Brasil.

Terminal Rodoviário de Caravelas

                                                                                                                                                                                                                         

Athylla Borborema - YouTube

          *Escritor Athylla Borborema

é um jornalista e radialista natural do balneário de Cumuruxatiba, no litoral norte de Prado, nasceu em uma comunidade conhecida como ”Gudes e Borborema”,é um dos jornalistas mais renomados do estado da Bahia, começou sua historia no radio, foi Presidente do Sindicato dos Jornalistas da Bahia, atualmente preside a Academia Teixerense de Letras, e se dedica a documentários dobre aspectos culturais, arquitetônicos e memorias do pais, ele é  um documentarista com mais de 100 curtas produzidos entre institucionais e culturais, com mais de 30 milhões de espectadores. Em 1993 publicou seu primeiro livro e entrou efetivamente para o time dos escritores mais festejados do país. Desde então, seu trabalho ocupa a lista das obras mais recomendadas da literatura nacional com mais de 30 livros publicados, todos campeões de vendas e premiados no mundo inteiro. Titular da cadeira nº 23 da Academia de Letras e Artes de Salvador, no último dia 10 de dezembro, Athylla Borborema foi empossado para o biênio 2021/2022 como o novo presidente da ATL – Academia Teixeirense de Letras, onde é titular da cadeira nº 02.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Assembleia cria Associação dos Moradores e ocupantes do Portal das Orquídeas em Prado

ter jan 26 , 2021
Evanildo Barreto (Bocão), que é o Coordenador da ocupação do Portal das Orquídeas participou da assembleia que elegeu a primeira diretoria( ladeado pela  Priscila Prado Bahia que foi eleita a Presidenta e Emilson Pires da Cruz, Diretor da empresa sustentabilidade  que ficou responsável pela legalização da AMOPO. Domingo, 24 de janeiro de 2021 foi realizada a segunda assembleia de fundação […]
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter