A TRIBUNA BAHIA/ Acusações de Moro faz Supremo autorizar investigações contra Bolsonaro

O ministro Celso de Mello durante sessão do STF em 7 de novembro de 2019

CNN BRASIL-O ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou a abertura de inquérito para apurar acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro contra o presidente da República, Jair Bolsonaro. A decisão é desta segunda-feira (27).

Em discurso de despedida do ministério, Moro afirmou que o presidente tem tentado interferir no trabalho da Polícia Federal, visando obter informações sobre investigações que correm em sigilo. Segundo Moro, a impossibilidade de cometer tal ingerência teria levado o presidente a dispensar do cargo de diretor-geral da PF o delegado Maurício Valeixo – nome de confiança do ex-juiz

Bolsonaro negou as acusações de interferência e, por sua vez, disse que Moro condicionou a troca no comando da PF à promessa de uma vaga no STF. Moro refutou esta versão.

Na decisão, Celso diz que os crimes supostamente praticados por Bolsonaro “parecem guardar (…) íntima conexão com o exercício do mandato presidencial”. Se este for o caso, explica o ministro, um processo criminal contra o presidente, “uma vez eventualmente oferecida a acusação criminal, dependerá de prévia autorização da Câmara dos Deputados”.

Por outro lado, o ministro diz que eventual investigação penal contra Bolsonaro que não tenha relação com atos de seu mandato terá livre curso no STF, sem necessidade de autorização da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

A TRIBUNA BAHIA/Coronavírus é detectado no ar em ruas e prédios próximos a hospitais

ter abr 28 , 2020
Pesquisa, feita por cientistas chineses, reforça necessidade do isolamento social Pesquisa, feita por cientistas chineses, reforça necessidade do isolamento social Essa informação foi publicada(27/04) pelo portal Correio da Bahia O novo coronavírus é mais poderoso do que se pensava: ele pode pode permanecer no ar em ambientes abertos e no interior de prédios por tempo indeterminado. Assim, o risco de contágio é substancialmente maior. A […]
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter