A TRIBUNA: O Brasil da seu adeus a Moraes Moreira

Extraído da UOL

Lucas Lima - 25.out.2012/Folhapress

Se existe uma alma que bole, um espírito vigoroso, criativo e irrequieto que guiou a coletividade hippie dos Novos Baianos —melhor banda brasileira de todos os tempos, para muitos—, ela responde por Antônio Carlos Moraes Pires, ou Moraes Moreira. O cantor, compositor e letrista baiano, dono de uma personalidade forte e legado indelével na música brasileira, morreu hoje (13) aos 72 anos no Rio.

Sanfoneiro habilidoso na juventude em Ituaçu, onde ganhava trocados para animar festas de São João, Moraes aprendeu a tocar violão enquanto fazia curso de ciências em Caculé, pouco antes de mudar-se para Salvador no intuito de estudar medicina. Lá, em vez disso, conheceu Tom Zé, o rock e os futuros colegas Baby Consuelo, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor e Luiz Galvão. A música brasileira jamais seria a mesma.

A estreia oficial de Moraes com os Novos Baianos aconteceu em 1970, no álbum “É Ferro na Boneca”, que apresentou uma nova estética musical brasileira, a do pós-tropicalismo. Elementos da música brasileira como o samba e a bossa nova começaram a receber tintas das contraculturas americana e inglesa, o que incluía o psicodelismo e o uso intensivo de guitarras elétricas.

Preta Pretinha-Ano 1973

Nos Novos Baianos, compondo principalmente com Luiz Galvão, Moraes Moreira revolucionou a música brasileira ao mostrar que não havia limites para misturas. Rodas de samba poderiam conviver com o rock. O frevo e a chamada MPB não eram incompatíveis. Baião e choro passariam a ser ritmos irmãos. Com isso, o baiano fez seu nome e conquistou respeito entre seus pares.

Na base do sincretismo, a banda ficou na ativa, originalmente, entre 1969 e 1975, quando lançou discos históricos como “Acabou Chorare”, eleito pela revista “Rolling Stone” em 2007 o melhor álbum brasileiro de todos os tempos, “Novos Baianos F.C.” e “Vamos pro Mundo”, que deram acabamento sonoro ao espírito comunitário da época. Os integrantes viveram juntos em um sítio em Jacarepaguá, zona oeste do Rio.

Após deixar o grupo, Moreira ainda seguiu uma bem-sucedida carreira solo, marcada por diversas aparições em trilhas de novelas e programas de TV. Enquanto tudo isso acontecia, ele também foi pioneiro no universo dos trios elétricos, no trio de Dodô e Osmar, com o qual popularizou grandes sucessos de carnavalescos como “Pombo Correio”, “Vassourinha Elétrica” e “Bloco do Prazer”.

Reconhecimento dentro e fora da música

Menino do sertão da Bahia, Ouviu encantado a música do mundo e fez dela seu universo expressivo. Deixa saudade e uma grande obra

Gilberto Gil

Que notícia! Que susto! Que inacreditável! Moreirinha foi? Ele foi para a Glória?! Estava ontem aqui na Terra conosco! Estava tudo bem! Estava em quarentena, na sua casa! Foi dormir e partiu? Que impacto isso nos causa!

Baby do Brasil

Muito triste saber da partida do Moraes Moreira. Eu que gravei tantas canções dele, incluindo ‘Festa do Interior’, que foi um grande sucesso popular e foi tocada pelo Brasil inteiro. Que ele fique em paz, que esteja em um lugar lindo e maravilhoso”

Gal Costa

Moraes Moreira era o grande timoneiro. Todos os artistas que tocam violão sabem da capacidade que ele tinha de fazer um show voz e violão e colocar todo mundo para dançar. Gosto de brincar que nós não somos Os Velhos Baianos, mas os Usados. A gente vive intensamente. O Moraes viveu intensamente a música, o Carnaval, a vida. O carinho e amizade que nós temos é eterna.

Paulinho Boca de Cantor

Moraes querido amigo, tudo na vida passa, mas nem tudo se esquece. Todas as vezes em que eu subir em um palco e fechar os olhos, vou lhe encontrar nas minhas canções. Você foi a minha inspiração, queria cantar como você, lhe imitando eu comecei a minha história

Bell Marques

Se houve uma banda que fez minha cabeça foram Os Novos Baianos. Uso o plural porque não era só uma banda mas um bando de gente talentosa que juntos, produziram a música que colou a tradição do samba com a cultura do rock

Nando Reis

Lamento muito a partida deste amigo e grande artista brasileiro. Moraes Moreira inspirou gerações com suas lindas músicas e poesia. Neste momento de grande aflição do nosso povo, perder sua voz e seu talento é desalentador. ‘Acabou Chorare’ agora na vitrola! Fique com Deus, amigo!

Ciro Gomes, político

Moraes Moreira, nosso grande-velho-novo baiano, nos deixou hoje. Aqui fica uma herança gigante de arte para a história. Descanse em paz, Moraes Moreira!

Walcyr Carrasco, autor de novela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

A TRIBUNA/Rodoviária de Itamaraju volta a funcionar nesta terça-feira. Veja aqui a lista de municípios liberados

ter abr 14 , 2020
Voltou a funcionar hoje, terça-feira 14/04  os terminais rodoviários de Itamaraju e outras 11 cidades  após fechamento com o intuito de combater o Covid-19. Além de Itamaraju, o decreto assinado pelo Governador Rui Costa permite que Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Canarana, Conceição do Jacuípe, Conde, Correntina, Dias D’ Ávila, Entre Rios, Guanambi, Jequié, Nova Soure, Pojuca e São Domingos […]
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter