MST atrai milhares de camponeses e populares para a avenida

Por Coletivo de Comunicação do MST na Bahia
Da Página do MST

A imagem pode conter: 12 pessoas, multidão e atividades ao ar livre

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), também participou desse momento festivo e alegre que envolve toda a sociedade brasileira. Carnaval também é luta!

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, multidão e atividades ao ar livre

No último dia do carnaval (25), os trabalhadores e trabalhadoras do MST foram às ruas onde é o lugar do brasileiro pular, brincar, se divertir e politizar os festejos na avenida. Os carnavais sempre são em blocos e o palco é a rua.

A imagem pode conter: 10 pessoas, incluindo Edson Dias, Gilvan Produção e Evanildo Costa, pessoas em pé, shorts e atividades ao ar livre

As ruas do Prado, no extremo sul da Bahia foram pintadas de vermelho, pintadas de povo, os Sem Terras e as Sem Terras participaram dos festejos na rua e denunciaram os desmandos do governo.

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Miqueias Marques, pessoas em pé e atividades ao ar livre

Com o lema: “Mulheres em luta, semeando resistência” o bloco do MST com mais de 800 acampados e assentados desfilou nas avenidas de Prado. Os amigos e simpatizantes da luta pela terra e do campo popular se somaram aos protestos e juntos pediram o fim da violência contra as mulheres.

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas em pé, multidão e atividades ao ar livre

Para a dirigenta estadual do MST, Gabriela Melo, carnaval “é e sempre será instrumento de subversão. É uma oportunidade para a abertura de diálogo com a sociedade, e o MST folia é essa ligação entre campo e cidade. Há muitas maneiras de aproveitar a festa, mas o desfile do bloco marca um momento único na vida de tantos trabalhadores e trabalhadoras, que através dessa festa popular extravasa a alegria e orgulho de ser Sem Terra”, afirma.

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Paulo Cesar Souza, pessoas em pé e atividades ao ar livre

Questionada sobre a participação em massa das companheiras Gabriela considera fundamental falar sobre feminismo durante a folia, por trazer à tona questões políticas e sociais importantes. “Ter como tema Mulheres em Luta, semeando a Resistência, colocando  a mulher como protagonista é de fundamental importância, para que as mulheres se reúnam, se fortaleçam. A luta feminista é longa e o carnaval é o momento de reafirmar isso”, pontua a lutadora.

A imagem pode conter: 3 pessoas, multidão e atividades ao ar livre

Essa é a sétima edição do MST Folia nas ruas da cidade do Prado. A integrante do coletivo de cultura da regional, Daiane Santos, explica que faz alguns anos que os Sem Terra comemoramos o carnaval com o MST Folia trazendo os símbolos da luta para a festa. “É um momento de alegria e também de luta. Esse ano o tema das mulheres foi importante por reforçar como o nosso movimento está organizado no debate do feminismo, ligado à Reforma Agrária”, conclui ela.

A imagem pode conter: 2 pessoas, atividades ao ar livre e close-up

Edição: Solange Engelmann

aaroncowan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Lula recebeu o título de Cidadão Honorário de Paris

ter mar 3 , 2020
O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva recebeu o título de Cidadão Honorário de Paris nesta segunda-feira (2) das mãos da prefeita Anne Hidalgo, na prefeitura da capital francesa. Acompanhado da ex-presidente Dilma Rousseff e do ex-ministro da Educação e candidato derrotado na eleição presidencial de 2018, Fernando Haddad, Lula defendeu as conquistas obtidas durante os anos do Partido […]
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter