Urgente: CPI pede afastamento cautelar do Prefeito Dr. Marcelo temendo obstrução das investigações

Resultado de imagem para DR MARCELO ANGENICA

Um dos autores das denúncias, o Vereador Evando Rodrigues (SD) diz que documentação pedindo afastamento imediato, será entregue ao Ministério Público temendo que o gestor utilize a maquina administrativa para coagir membros da CPI e testemunhas, o afastamento pode durar entre 60 e 90 dias, ou até quando durar as investigações. Com o possível afastamento do Prefeito Marcelo Angenica, deve assumir imediatamente a prefeitura o Vice Prefeito Téa Pires, que rompeu com Marcelo ainda no segundo ano da gestão.

Resultado de imagem para téa vice prefeito

Com a instauração da CPI ocorrida na última terça-feira, e com o pedido de afastamento por medida cautelar, o Vice Prefeito Téa Pires deve assumir a Prefeitura até as investigações pela Comissão Parlamentar de inquérito.

Itamaraju:A Câmara Municipal de Itamaraju instaurou na sessão ordinária  de terça-feira, 19, uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, para apurar possíveis crimes cometidos pelo prefeito Marcelo Angênica, do PSDB.

A Presidência da CPI deverá ser do PT( Partido dos Trabalhadores) que tem a maior bancada, seguido do PSD E Solidariedade que tem dois vereadores cada e a maioria poderá ficar com a relatoria e a menor bancada de Chico do Hotel e Zé do Bolo que podem ficar com a Secretaria da comissão. De qualquer forma o campo contra Marcelo esta minado, uma vez que Vereadores, inclusive dos que fizeram parte da sua coligação no passado como Egnaldo Fernandes, Evando Rodrigues e Cristina do Regional, que   hoje são seus desafetos e deverão compor  comissões importantes como Presidência e relatoria .

Imagem relacionada

Vereador Evando Rodrigues autor das denuncias, entrou na justiça pedindo afastamento imediato do gestor Marcelo Angenica como medida cautelar temendo a obstrução dos trabalhos da CPI que já foi instaurada

                                    ENTENDA O CASO:

Segundo a denúncia, que foi protocolada por seis parlamentares, o gestor municipal teria utilizado documentos falsos para receber diárias e passagens, com o objetivo de visitar uma indústria que produz mini usinas utilizadas para tapar buracos.

De acordo com o documento, Marcelo Angênica e seu Secretário de Obras, Antônio Charbel, teriam apresentado atestados de comparecimento falsos alegando que estariam na cidade de Salvador no mesmo dia em que estavam no estado de São Paulo.

Ainda segundo os documentos da CPI, o prefeito Municipal teria viajado para São Paulo e lá negociou previamente o valor de compra da máquina, o que é proibido por lei. Na época o gestor chegou a confessar durante entrevista em uma rádio loca,l que de fato ajustou os preços antes da licitação. A empresa visitada por Angênica foi a única participante da licitação e também a vencedora.

Os vereadores questionam ainda o fato de que, para burlar a fiscalização do Tribunal de Contas e da própria Câmara, o gestor não teria enviado os documentos da licitação ao TCM, numa tentativa de ocultar possíveis ilicitudes.

A abertura da CPI só ocorreu após duas outras tentativas. Na primeira sessão, a gestão municipal teria orientado que os vereadores da sua base aliada não comparecessem para evitar quórum. Já na segunda tentativa, ocorrida no dia 12, o gestor teria convocado servidores contratados e nomeados que promoveram baderna e até tentativa de depredação do prédio legislativo.

Alguns parlamentares chegaram a relatar que o prefeito Marcelo Angênica teria ofertado até R$ 150 mil para que vereadores retirassem seu nome do documento, no entanto a tática teria falhado após a divulgação da existência áudios e vídeos que supostamente envolviam diretamente o gestor na negociação, inclusive na casa de um dos parlamentares.

Na ocasião a polícia chegou a ser acionada quando o motorista do prefeito, conhecido como “Galego”, invadiu a plenária e chegou a ameaçar dois dos parlamentares que assinaram o pedido de CPI. Os vereadores registraram ocorrência e a Polícia Civil deve investigar o caso.

Alguns parlamentares informaram à nossa reportagem que irão apresentar um pedido de afastamento cautelar do prefeito Marcelo Angênica pelo período em que durarem as investigações da CPI, justamente para que o mesmo não tente utilizar a estrutura da máquina pública para obstruir os trabalhos da comissão.

CRÉDITO: SIGAANOTICIA

COMENTÁRIOS : EDMILSON CIRIACCO/ ATRIBUNA

Next Post

Libertadores: Flamengo e River protagonizam final inédita e histórica neste sábado

sex nov 22 , 2019
No próximo sábado (23), a partir das 17h (horário de Brasília), Flamengo e River Plate, da Argentina, escreverão mais uma página da longa história de conquistas e glórias do futebol sul-americano, pois protagonizam uma final inédita de Copa Libertadores da América no Estádio Monumental de Lima (Peru). O ineditismo do jogo está no fato de as duas equipes se enfrentarem […]
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter