Ovos de Ouro: Marcelo Angênica contrata R$ 2.831.992,50 milhões em combustíveis e dobra valor do ano passado

s.

Segundo postou nesta quarta-feira ,22, o site sigaanoticia, baseado nas informações fornecidas pelo Grupo Fiscaliza Itamaraju, o prefeito de Itamaraju, Marcelo Angênica (PSDB), homologou na última segunda-feira, 20, mais um contrato milionário objetivando a aquisição de combustíveis e derivados de petróleo para atender a prefeitura.

Esse montante daria para comprar mais de meio milhão de litros de gasolina e aproximadamente um milhão de litros de álcool

O valor total do contrato é de R$ 2.831.992,50 (dois milhões, oitocentos e trinta e um mil, novecentos e noventa e dois reais e cinquenta centavos) e o valor representa mais que o dobro do ano passado.

Segundo a consulta realizada pelo grupo Fiscaliza Itamaraju, em 2018 a licitação para aquisição de combustíveis foi de R$ 1.330.884,72 (um milhão, trezentos e trinta mil, oitocentos e oitenta e quatro reais e setenta e dois centavos), e o valor contratado em 2019 representa um acréscimo de quase 120% e relação ao ano anterior, levantando suspeitas se superfaturamento.

A empresa contratada desde 2017 é o posto Bentivi, justamente local onde o secretário de administração, Leo Oss, já teria trabalhado como frentista e que hoje mantem instalado uma empresa de posto de molas que faz serviços para a prefeitura de Itamaraju. Lá também seria o local onde foi registrada uma empresa supostamente fantasma em nome de laranjas ligados Léo Oss e que foi denunciado no início da gestão.

Em 2018 também foi denunciado no Ministério Público Federal um esquema de venda de combustíveis da secretaria de saúde de Itamaraju. Na época vereadores identificaram que várias requisições de combustíveis  eram vendidas na rua pelo ex diretor de transportes da saúde, Fábio Lima, por valores abaixo do mercado, causando um prejuízo de mais de R$ 200 mil aos cofres públicos. Os valores teriam sido utilizados na compra de imóveis e veículos, incluindo uma caminhonete de luxo. Após a denúncia o ex diretor foi exonerado, no entanto, até então nenhum valor foi devolvido aos cofres públicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *